A graduação e a pós-graduação na Área 21

Jean Senhorinho e Guilherme Granêz

A palestra “Área 21: contexto atual e perspectivas” ficou a cargo do Prof. Dr. Alexandro Andrade. A área 21 da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) compreende as graduações em Educação Física, Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional.

O Diretor do Centro de Educação Física e Desportos (CEFD), Prof.Dr. Marco Aurélio Acosta (à esquerda na foto), agradece a presença do palestrante. Créditos: Jean Senhorinho

Durante a apresentação, o professor comentou sobre a necessidade de fortalecer a graduação para aperfeiçoar a pós-graduação. A situação das Instituições de Ensino Superior (IES) construídas a partir de “aulas técnicas”, que não estimulam a “inserção acadêmica e intelectual”, foi criticada pelo palestrante. Segundo Andrade, as IES devem estimular a reflexão e despertar o senso crítico nos alunos, o que, naturalmente, culminaria na produção científica.

A sala 218 do prédio da Reitoria lotada de ouvintes. Créditos: Jean Senhorinho

 O professor também questionou a forma de avaliação da CAPES baseada somente na pontuação advinda da produção acadêmica.  Ele salientou que a produtividade é importante, mas não é o único fator que define a qualidade dos acadêmicos. A busca pela produção acadêmica não deve sobrepujar a cultura de cooperação entre grupos de pesquisa e nem destituir os professores do papel de “ensinar os alunos que buscam aprender”.

Para Andrade, vivenciamos “um dia-a-dia de contatos e não relações” em que “não há mais tempo para viver com os outros, para conviver”, e tal situação “influi na qualidade da interação e na qualidade da produção intelectual, das aulas e do desenvolvimento de projetos”.

O professor Andrade acredita no potencial da integração entre múltiplas áreas do saber, o uso da literatura nas salas de aula e em atitudes inovadoras.

Confira a entrevista com o professor no vídeo abaixo:

Créditos: Jean Senhorinho

%d blogueiros gostam disto: